fbpx
Imagem Destacada

Que medidas de desinfecção não podem faltar no seu protocolo para evitar a transmissão do coronavírus nos ambientes de trabalho?

No início de junho, pesquisadores norte americanos  analisaram 16 publicações científicas para entender melhor a relação entre pessoas assintomáticas e a transmissão do novo coronavírus. Segundo os levantamentos do Instituto de Pesquisa Scripps, até 45% dos infectados pelo Sars-CoV-2 podem estar assintomáticos; ainda sim, são capazes de transmitir a doença.

Visando contribuir para a prevenção da transmissão do vírus no seu ambiente de trabalho, trataremos a seguir mais detalhes desse estudo e seus resultados. Além disso, traremos as principais medidas de desinfecção e de higiene que precisam estar nos protocolos de reabertura das empresas, como utilização de EPI’s, programas diários de limpeza e a desinfecção ambientes e superfícies

IMPORTANTE: A Microambiental ressalta que antes de considerar a reabertura do seu estabelecimento é  importante verificar com as autoridades estaduais e locais de saúde, para determinar quais ações mais apropriadas no momento.

Pessoas assintomáticas e a transmissão do novo coronavírus:

Os cientistas do Instituto de Pesquisa Scripps, ao analisar conjuntos de dados públicos sobre infecções assintomáticas, identificaram que cerca de 45% das pessoas infectadas pelo vírus não apresentaram sintomas da doença. A revisão ainda sugere que esses  indivíduos são capazes de transmitir o vírus por um longo período de tempo; talvez, por mais de 14 dias

O artigo explica que as cargas virais de pessoas com ou sem sintomas são muito semelhantes e que ainda não está evidente se a infecciosidade tem a mesma intensidade em ambos os grupos. Além disso, tomografias realizadas em indivíduos assintomáticos no navio de cruzeiro Diamond Princess mostraram que 54% dos 76 participantes apresentaram anormalidades subclínicas significativas nos pulmões, aumentando a possibilidade de infecção por SARS-CoV-2 afetar a função pulmonar.

IMPORTANTE: Os estudos ressaltam que, para resolver as lacunas de como se dá a transmissão de COVID-19, precisaremos de estudos em larga escala com número suficiente de pessoas assintomáticas. Logo as informações sobre a transmissão do novo coronavírus serão atualizadas à medida que novos dados forem publicados pela comunidade científica.

Porque devemos adotar medidas de desinfecção antes de um colaborador apresentar sintomas?

Muitas empresas optam por implementar os protocolos mais rígidos de  desinfecção de ambientes quando um colaborador apresentar sintomas. O grande problema dessa prática é que o portador assintomático de SARS-COV 2 passará pelos controles de temperatura e de sintomas e poderá transmitir o vírus para os outros no mesmo ambiente.

Além disso, uma vez que o ambiente está contaminado, a transmissão do vírus da COVID-19 ocorre rapidamente, com as pessoas tocando superfícies ou objetos contaminados. Por sua vez, essas pessoas podem passar a contaminar outras pessoas e outras superfícies.

Que protocolos de desinfecção devem ser adotados a fim de mitigar o risco de contaminação no ambiente de trabalho durante a reabertura da empresas?

Diante do cenário atual, nunca foi tão importante garantir altos padrões de higiene para impedir a propagação do coronavírus. Por isso, vamos falar das principais medidas que precisam estar presentes no seu protocolo de desinfecção e higiene. 

1. Procedimentos de sanitização:

A) Realize um plano de limpeza interno:

  • Desenvolva um planejamento dos locais que precisam ser limpos e desinfectados;
  • Estipule a frequência considerando o risco de transmissão de cada local
  • Mantenha um programa diário de limpeza em locais de uso comum em alta frequência de utilização, como banheiros, cafeterias, refeitórios entre outros, dando foco em pontos constantemente tocados destes lugares, como maçanetas, torneiras, interruptores de luz entre outros.

B) Realize um plano de desinfecção de ambientes e superfícies:

  • Mantenha um programa semanal de desinfecção de ambientes com profissionais especializados em microbiologia. Diferente de uma limpeza comum, a desinfecção feita por profissionais vai  otimizar a dispersão de biocidas com tecnologias de nebulização que imitam as gotículas provocadas pela tosse e espirro, alcançando áreas que a limpeza comum normalmente não atinge, garantindo uma ação total contra a presença do vírus no ambiente de trabalho
  • Utilizar desinfetantes aprovados pela EPA e liberados pela ANVISA contra COVID-19. Leia o rótulo antes de utilizar. Além disso, recomendamos que, ao contratar um serviço de desinfecção de ambientes, pesquise sobre o saneante que vai ser usado durante a operação para saber a real ação desinfetante
  • Mantenha e revise constantemente seu protocolo de limpeza e desinfecção, se achar necessário, solicite validações por Swab

2. Procedimentos Individuais:

  • Incentive a utilização EPIs, como máscaras, seguindo as orientações sobre melhores materiais, o uso, a troca e a higienização
  • Reforce a importância da higienização frequente das mãos  por meio de campanhas internas e garanta acesso aos produtos adequados para higienizar as mãos (sabão ou antisséptico de mãos à base de álcool)
  • Faça mudanças nos espaços de trabalho de forma a aumentar o espaçamento entre os colaboradores, de pelo menos 1,80 mts
  • Higienização periódica de equipamentos e do  local de trabalho

3. Procedimentos Corporativos:

  • Realizar a avaliação constante de sinais de infecção nos colaboradores, como febre, tosse entre outros sintomas
  • Promover e certificar que o distanciamento pessoal entre os colaboradores esteja sendo praticado, por meio de orientações educativas
  • Oferecer treinamentos para a equipe de limpeza do local. Saber quais locais devem ser limpos e higienizados, qual a frequência, que produtos e quais EPIs a serem utilizados

Extra: Um colaborador está com sintomas de COVID-19 e agora ? 

  • O colaborador deverá ser encaminhado para o serviço de saúde local; 
  • Todas as áreas acessadas pelas pessoas com suspeita ou diagnosticadas com COVID-19 devem ser interditadas;
  • Realize a desinfecção dos locais, em grandes empresas, é recomendável que a desinfecção seja realizada por profissionais especializados em microbiologia e deve englobar todas as áreas utilizadas pelas pessoas doentes (por exemplo, escritórios, banheiros e áreas comuns), concentrando-se nas superfícies tocadas com frequência.
  • Se possível, aguardar o período de 24 horas para realizar a desinfecção do local, para  minimizar a exposição a gotículas respiratórias suspensas no ar;

Ressaltamos ainda que as medidas para proteger os trabalhadores da exposição e infecção pelo SARS-CoV-2 depende do tipo de trabalho realizado e do risco de exposição, incluindo o potencial de interação com pessoas com COVID-19 e do nível de contaminação do ambiente de trabalho. Para estabelecer medidas de reabertura mais assertivas o ideal é realizar uma avaliação de risco.  

A Microambiental uniu todo o seu conhecimento em microrganismos e desenvolveu uma solução para desinfecção de ambientes. Nossa tecnologia além de combater o vírus da Covid-19 também age contra bactérias, fungos e outros vírus.

SE VOCÊ AINDA TIVER DÚVIDA, ENTRE EM CONTATO CONOSCO. NOSSOS ESPECIALISTAS TERÃO O PRAZER DE AJUDÁ-LOS. 
MARKETING@MICROAMBIENTAL.COM.BR

Links para as matérias-fonte deste artigo:

1 – https://www.scripps.edu/news-and-events/press-room/2020/20200609-oran-asymptomatic-infection.html

2- https://www.acpjournals.org/doi/10.7326/M20-3012

3 – https://microambiental.com.br/desinfeccao-de-ambientes-e-superficies/entenda-a-rapidez-com-que-virus-se-espalha-e-a-importancia-das-medidas-de-higiene-e-sanitizacao/

4 – https://www.cdc.gov/coronavirus/2019-ncov/downloads/community/Resuming-Business-Toolkit.pdf

5 – https://www.cdc.gov/coronavirus/2019-ncov/community/organizations/cleaning-disinfection.html





POSTS RELACIONADOS

Copyright 2016 Microambiental | Desenvolvido por Lamattina Marketing Digital

Precisa de ajuda?
Converse Conosco