fbpx
Trabalhe Conosco
Imagem Destacada

Entenda a rapidez com que vírus se espalha e a importância das medidas de higiene e desinfecção.

Buscando mostrar de maneira lúdica a velocidade e as formas de transmissão do Coronavírus,  alguns pesquisadores brasileiros em um estudo japonês, realizaram simulações de uma pessoa contaminada em uma cozinha e e em um restaurante, respectivamente. 

Neste artigo, vamos falar como foram realizadas essas simulações, ressaltar a importância de seus resultados, expor as principais medidas de controle  como a desinfecção de ambientes e superfícies pode ajudar a diminuir a propagação do vírus em serviços essenciais (mercados, farmácias e fábricas). 

Como ocorreram as simulações?

Foram realizados dois testes diferentes, um em uma cozinha residencial do Rio de Janeiro e outro no Japão em um buffet de um restaurante. Em ambos os experimentos, os pesquisadores usaram tinta fluorescente para representar a pessoa infectada.

Esta pessoa toca normalmente em diversos lugares do ambiente, incluindo os alimentos e em utensílios sem higienizar as mãos. Em ambos os estudos, quando a luz negra foi ligada, tudo que foi tocado estava contaminado.

Abaixo imagem da simulação com luz negra mostrando a contaminação de superfícies e alimentos por alguém que é portador do SARS-CoV-2 e tossiu na mão:

imulação com luz negra mostrando a contaminação de superfícies e alimentos por alguém que é portador do SARS-CoV - 2
Foto: Reprodução/TV Globo

Além disso, no estudo japonês os participantes tinham a tinta em suas mãos, sendo que em três deles havia chegado aos rostos por conta do compartilhamento de acessórios e uso de tampas e refil de bebida, como vemos na foto a seguir:

A emissora pública de televisão japonesa conduziu experimento mostrando como o vírus se espalha em um restaurante self-service — Foto: Reprodução/NHK
A emissora pública de televisão japonesa conduziu experimento mostrando como o vírus se espalha em um restaurante self-service — Foto: Reprodução/NHK

Os estudos foram muito importantes, pois demonstraram que as superfícies contaminadas também podem servir de via de contaminação e não apenas as mãos.

Outro ponto é que o  experimento não conseguiu demonstrar todas as formas de contágio do vírus, tais como quando uma pessoa fala perto da outra. Pensando nisso, os resultados observados poderiam ser ainda piores.

Como diminuir a transmissão de COVID-19?

Os resultados desses experimentos fornecem evidências da importância das medidas de controle estabelecidas pela Organização Mundial da Saúde (OMS), incluindo isolamento, higienização constante das mãos e a utilização de máscaras.

O experimento realizado no Japão demonstrou que com a higienização adequada das mãos e com a utilização de profissionais treinados servindo a comida, ninguém apresentou vestígios da tinta. Além disso, mostra a importância da desinfecção de ambientes e superfícies como bancadas ou locais em que pessoas compartilham objetos (refeitórios, recepções, escritórios entre outros).

A transmissão de COVID-19 e os serviços essenciais:

Os serviços essenciais como hospitais, mercados, farmácias e algumas fábricas estão na linha de frente contra a COVID-19 e necessitam permanecer funcionando. Os cuidados nesses locais relacionados a higienização de mãos, distanciamento dos colaboradores em linhas de produção e utilização de equipamentos de proteção individual (EPIs) redobraram nesse período, para tentar evitar a disseminação do vírus.

Mesmo com todos os cuidados, esses locais têm uma grande quantidade de pessoas tocando em superfícies e compartilhando objetos. Além disso, recepções, refeitórios e banheiros são locais de alto risco de propagação do vírus.

Por isso nós da Microambiental recomendamos como medida extra de precaução a realização da desinfecção de ambientes. Ela consegue otimizar a dispersão dos saneantes e potencializar a sua ação para eliminar quimicamente o vírus.  O saneante utilizado, normalmente, tem um efeito residual de 3 dias, caso a superfície não seja enxaguada, remediando a transmissão por superfícies contaminadas. 

IMPORTANTE: A permanência do produto no ambiente pode variar dependendo de alguns fatores ambientais como umidade e densidade de pessoas que frequentam esses locais. Portanto é ideal fazer uma avaliação de risco do local.

Enfatizamos que em residências esse procedimento pode ser feito regularmente, pelos próprios moradores, com água, sabão, álcool 70%, cloro e a maioria dos desinfetantes – recomendamos que os rótulos sempre sejam lidos para saber a concentração e o local recomendado de uso de cada sanitizante.  

Links para as matérias-fonte deste artigo:

1 – https://g1.globo.com/rj/rio-de-janeiro/noticia/2020/05/20/experimento-feito-dentro-de-casa-mostra-a-rapidez-com-que-coronavirus-se-espalha-no-ambiente.ghtml

2 – https://www.bbc.com/portuguese/internacional-52774217

3 – https://www3.nhk.or.jp/nhkworld/en/ondemand/video/4001358/

4 – https://www.paho.org/bra/index.php?option=com_content&view=article&id=6101:covid19&Itemid=875

Se você ainda tiver dúvida, entre em contato conosco. Nossos especialistas terão o prazer de ajudá-los. marketing@microambiental.com.br

A Microambiental uniu todo o seu conhecimento em microrganismos e desenvolveu uma solução para desinfecção de ambientes. Nossa tecnologia além de combater o vírus da Covid-19 também age contra bactérias, fungos e outros vírus. 





POSTS RELACIONADOS

Precisa de ajuda? Converse Conosco