fbpx
Trabalhe Conosco
Imagem Destacada

Presença de Chumbo na água: entenda a crise de água potável que afeta os EUA

crédito da imagem: https://commons.wikimedia.org/wiki/File:St_Joseph_River_Benton_Harbor.JPG

Há algumas semanas as autoridades de Michigan emitiram uma declaração de emergência para pedir aos moradores de Benton Harbor, nos Estados Unidos, para que não consumam água da torneira, seja para cozinhar, lavar alimentos ou escovar os dentes.

Desde 2018, foram descobertos altos níveis de Chumbo na água de Benton Harbor, mas  só agora as autoridades responsáveis no país recomendaram parar de usá-la.

O Chumbo é um metal pesado que, mesmo em baixas concentrações, confere à água características de toxicidade, tornando-a imprópria para grande parte dos usos.

No artigo desta semana vamos falar sobre: 

  • Como o Chumbo pode contaminar a água potável; 
  • Quais são os limites estabelecidos pela Portaria GM/MS 888 para  Chumbo; 
  • Como saber se tem Chumbo na água; 
  • O que fazer se as análises de água apresentarem níveis inadequados de Chumbo e;
  • Que danos à saúde podem ser causados pela presença de Chumbo na água potável.

Como o Chumbo contamina a água potável?

O Chumbo pode estar presente na água potável como resultado de sua dissolução a partir de fontes naturais, de tubulações, soldas e conexões contendo chumbo.

A quantidade de Chumbo dissolvido a partir de encanamentos depende do pH, temperatura, dureza da água, tempo de permanência (estagnação) da água na tubulação e da presença de cloro e oxigênio dissolvido.

De maneira geral, o Chumbo foi muito utilizado nos encanamentos por muitos séculos por ser barato, resistente à ferrugem e fácil de soldar.

Eventualmente, com as preocupações com a saúde, os Estados Unidos proibiram o uso de canos com o material, em 1986, mas a diretiva nunca incluiu a exigência para remover canos de Chumbo que já estavam em uso.

Desse modo, segundo cálculos da ONG Conselho de Defesa dos Recursos Naturais, estima-se que mais de 12,8 milhões de tubulações e canos de Chumbo ainda servem para abastecer as residências nos 50 Estados americanos.

No Brasil, as concessionárias responsáveis devem seguir a Portaria GM/MS Nº 888 que exige, no Item VII, que os materiais utilizados na produção, armazenamento e distribuição (Exemplos: tubulações, válvulas, membranas de filtração, resinas, etc), comprovadamente, não alterem a qualidade da água e não ofereçam risco à saúde, segundo critérios da ANSI/NSF 61 ou certificação do material por organismo de Certificação de Produto (OCP) reconhecido pelo INMETRO. 

Entretanto, não há políticas públicas voltadas para o controle sistemático de chumbo na água das casas, sendo que casas com encanamentos de mais de 40 ou 50 anos não são raras em cidades mais antigas e podem conter encanamentos de Chumbo. 

Quais são os limites estabelecidos pela Portaria GM/MS 888 para  Chumbo?

A Portaria determina que o valor máximo permitido de Chumbo na água é de  0,01 mg/L (ou 1ppm). 

Como saber se tem Chumbo na água?

O Chumbo na água não apresenta gosto e nem cor, então é importante realizar análises de água potável periodicamente visando validar as possíveis contaminações por Chumbo e outros compostos e verificar oscilações da qualidade da água entregue pela concessionária de distribuição responsável. 

Neste caso, é importante solicitar a análise do Anexo 9, Parâmetros Inorgânicos, da  Portaria GM/MS Nº 888. Esse anexo avalia não só Chumbo como também a presença de Cobre, Mercúrio Total, Níquel entre outros compostos potencialmente nocivos.

O que fazer se as análises de água apresentarem níveis inadequados de Chumbo? 

  • A água não deve ser utilizada para consumo; 
  • Verifique os encanamentos residenciais e/ou prediais são  de Chumbo e se necessário realize a troca;
  • Se os encanamentos não forem de Chumbo entre em contato com a concessionária de distribuição de água responsável; 
  • Continue realizando análises de água para monitorar se as medidas estão dando certo e a qualidade da água está adequada para consumo. 

Que danos à saúde podem ser causados pela presença de Chumbo na água potável?

O Chumbo pode causar danos nos sistemas neurológico, hematológico, gastrintestinal, cardiovascular, reprodutor e renal. Efeitos a longo prazo observados em adultos incluem aumento da pressão sanguínea, danos renais além de efeitos neurológicos.

A exposição de mulheres grávidas a altas concentrações de Chumbo pode causar aborto espontâneo, parto de natimorto, nascimento prematuro e baixo peso ao nascer. 

Leia a notícia na íntegra: https://www.bbc.com/portuguese/internacional-59086119

A MICROAMBIENTAL POSSUI SERVIÇOS DE ANÁLISES DE POTABILIDADE DA ÁGUA QUE ATENDEM ÀS SUAS NECESSIDADES.  

A Microambiental é uma empresa com mais de 20 anos de experiência em análises microbiológicas e físico-químicas em água e já possuímos estrutura para atender os requisitos da Portaria GM/MS Nº 888. Além disso, dispomos de soluções completas para identificar, combater e monitorar o desenvolvimento de biofilmes. Também contamos com uma equipe de atendimento técnico que presta assessoria aos clientes na resolução de não conformidades nas análises





POSTS RELACIONADOS

Precisa de ajuda? Converse Conosco