fbpx
Trabalhe Conosco
Imagem Destacada

Como tratar água de um poço artesiano para consumo humano?

As águas advindas da chamada Solução Alternativa Coletiva (SAC) – neste caso, os Poços Artesianos – são desprovidas de qualquer tipo de tratamento. Deste modo, podem não atender aos parâmetros de potabilidade da Portaria GM/MS n.º 888. Assim, para ser considerada segura ao consumo humano, a Água de Poço Artesiano deve passar por filtração e desinfecção (cloração) e ter sua qualidade monitorada por análises de água.

No artigo desta semana, vamos falar:

  • O que a Portaria 888 determina como responsabilidade para os detentores de poços artesianos; 
  • quais tratamentos a água de poço artesiano pode ser submetida e;
  •  quais exigências uma empresa deve cumprir para utilizar a água do poço. 

A Água de Poços Artesianos precisa ser submetida a tratamento?

Para atender o padrão de potabilidade da Portaria 888, a água advinda de poços artesianos deve apresentar pelo menos um sistema de cloração e ter a sua qualidade monitorada por um plano de amostragem.

O Artigo 14 da Portaria GM/MS n.º 888  trata das responsabilidades dos responsáveis por poços artesianos, e exige os seguintes itens sobre qualidade da água: 

  • Exercer o controle da qualidade da água para consumo humano;
  • Fornecer água para consumo humano. Vale ressaltar que para a água ser considerada própria para consumo deve atender ao padrão microbiológico, físico-químico e organoléptico estabelecido pela Portaria 888 e não deve  oferecer riscos à saúde; 
  • Segundo o Art. 24, toda água para consumo humano fornecida coletivamente deverá passar por processo de desinfecção ou adição de desinfetante para manutenção dos residuais mínimos;
  • Encaminhar à autoridade de saúde pública, anualmente e sempre que solicitado, o plano de amostragem de cada SAA e SAC, elaborado conforme Art. 44, para avaliação da vigilância.

Quais tratamentos são indicados para água de poço artesiano? 

Sistemas de Cloração: 

O processo de cloração consiste em adicionar solução de hipoclorito de sódio à água de consumo com o objetivo de gerar o cloro residual livre (na forma de ácido hipocloroso) para inativar os microorganismos patogênicos existentes na água.

Bomba dosadora ou clorador de pastilha, qual é o mais adequado para desinfectar seu sistema de água?
 Imagem de um sistema de cloração por bombas dosadoras e de um clorador de pastilha fornecidos pela Microambiental. Ambos são utilizados para a desinfecção de água para consumo humano. 

Existe um grande número de equipamentos utilizados no processo de cloração da água, dentre eles, destacam-se as bombas dosadoras e os cloradores de pastilha. Ambos funcionam satisfatoriamente dependendo da complexidade de cada sistema de água.

Na tabela abaixo resumimos as tecnologias e suas aplicações. 

Tecnologia

Sistema básico com bombas dosadoras

(Hipoclorito de Sódio, Hipoclorito de Cálcio)

Aplicação

Para sistemas com grandes reservas, baixo consumo ou  grandes intervalos sem consumo.

Clorador de pastilha (Tricloro)

Para sistemas com uso contínuo e com intervalos pequenos sem consumo

Para saber mais sobre o funcionamento dos sistemas de cloração acesse aqui.

Sistemas de Filtração: 

Segundo o Parágrafo Único do Art. 24.º, apenas a água proveniente de manancial superficial tem a obrigatoriedade de

Segundo o Parágrafo Único do Art. 24.º, apenas a água proveniente de manancial superficial tem a obrigatoriedade de ser submetida ao processo de filtração. Mas, caso os parâmetros, como por exemplo de ferro, manganês, cálcio, magnésio entre outros apresentaram inconformidade, a filtração pode ser umas das etapas de tratamento para garantir a qualidade da água.

Para saber qual filtro é mais adequado para o poço, recomendamos a realização de análises de água seguindo o escopo analítico da Portaria 888. Esse laudo inicial indicará todas as características da sua água, e com ajuda de um especialista, você conseguirá aplicar o tratamento mais adequado.

Abaixo listamos alguns filtros e como eles atuam no processo de filtração da água: 

  • Filtro multimídia: também chamado filtro multimeios a água vai passar por um tanque com diferentes meios filtrantes: seixos rolados, antracita, quartzo entre outros removendo mecanicamente partículas em suspensão de até 15 micra (μm).
  • Abrandador: são utilizados para redução dos teores de cálcio e magnésio em água dura através de um processo parcial de troca iônica. Quando a água passa pelo leito de resina catiônica, os íons cálcio e magnésio, Ca2+ e Mg2+, solúveis na água, são retidos no grupamento do ácido sulfônico e os íons sódio, (Na+), da resina eliberados para a água.
  • Carvão Ativado (Adsorção):  por conta da sua superfície porosa, o carvão ativado consegue adsorver partículas presentes na água, muito pequenas, como, por exemplo o cloro, substâncias orgânicas, moléculas de líquido ou gases que se ligam à superfície de um sólido ou líquido.

Tratamento de Cor

A água pode conter naturalmente ferro e manganês em função da sua origem. Entretanto, quando esses minerais estão na presença de  compostos oxidantes (como oxigênio e cloro) pode ocorrer a formação de óxido manganês e ferrugem que podem alterar padrões organolépticos da água (sabor, cor e odor).

 Imagens de amostras durante o processo de tratamento de cor utilizando poliortofosfato.

Podemos reverter essa situação por meio de um sistema de tratamento à base de poliortofosfato para que as moléculas de ferro e manganês sejam complexadas evitando reações de oxidação e mantendo a água límpida e cristalina.

A Portaria 888 estabelece os valores máximos de 0,3 e 0,1 mg/L de ferro e manganês respectivamente. Entretanto, os parâmetros ferro e manganês podem ser superiores aos Valores Máximos Permitidos (VMPs) se estiverem complexados com produtos químicos comprovadamente de baixo risco à saúde (como Poliortofosfato), desde que não ultrapassem as concentrações de 2,4 mg/L de ferro e 0,4 mg/L de manganês e desde que os outros parâmetros estejam de acordo com a portaria.

Quais exigências uma empresa precisa cumprir para utilizar a Água de Poço Artesiano? 

A empresa que quiser captar e utilizar Água de Poço Artesiano precisa obter a Outorga de uso emitida por órgão responsável, uma autorização junto à autoridade municipal de saúde pública competente – neste caso a vigilância sanitária. Além disso, ela deve indicar um técnico devidamente habilitado que vai ser o responsável pela operação do Poço Artesiano.

Conheça os nossos sistemas de dosagem automática de cloro:

A Microambiental possui sistemas automatizados de dosagem de cloro que ajudam a evitar contaminações microbiológicas e evitam grandes oscilações nos residuais do biocida. Além disso, o sistema pode apresentar uma Interface Web para configuração de dispositivos e manutenção remota com alerta por e-mail. 





POSTS RELACIONADOS

Precisa de ajuda? Converse Conosco