fbpx
Trabalhe Conosco
Imagem Destacada

Mitos e verdades sobre a Legionella pneumophila

A Legionella é um gênero de bactérias oportunistas e pode causar a doença dos legionários em pessoas imunocomprometidas (doentes crônicos, gestantes, recém-nascidos, idosos). Existe uma infinidade de informações equivocadas sobre a Legionella e os mitos da doença dos legionários em circulação. 

Pensando nisso, reunimos neste artigo, alguns mitos e verdades para você conhecer mais sobre a Legionella e como manter a segurança dos seus sistemas de água

1- Você não pode ser infectado pela Água Potável. 

Falso.

tratamento de água quente com hipoclorito de cálcio

Muitas vezes associamos a presença e transmissão de Legionella aos ares-condicionados. Mas as bactérias do gênero Legionella também são encontradas amplamente em ambientes aquáticos como reservatórios, caixas d’água, torres de resfriamento, piscinas, fontes decorativas, chuveiros, banheiras entre outros locais.

2- A doença não se espalha de pessoa para pessoa. 

Verdadeiro

A doença dos legionários é contraída pela inalação de gotículas de água contaminadas suspensas no ar. “Um exemplo pode ser respirar gotículas pulverizadas de uma banheira de hidromassagem que não foi devidamente limpa e desinfetada”, relata o Centro do Controle e Prevenção de Doenças (CDC).

3- Apenas os idosos são suscetíveis à doença dos legionários. 

Falso.

Embora a idade seja um dos fatores de risco para a doença dos legionários, com aqueles com mais de 45 anos considerados em maior risco, é possível que qualquer idade seja infectada. Pessoas que fumam, têm diabetes, deficiência imunológica ou têm uma doença pulmonar de longo prazo, como a asma, são mais propensas a desenvolver casos de legionelose.

4- Água Quente elimina a Legionella

Nem sempre, vai depender da temperatura da água. Se a água estiver a uma temperatura entre 20 e 50 °C,  vai favorecer o desenvolvimento da Legionella no sistema.

Legenda: Gráfico demostrando as temperaturas de crescimento das bactérias do gênero Legionella. Podemos reparar que  foram encontradas em sistemas de água que variam em temperatura de 6 ° C a 60 °C, embora cresçam melhor entre 25 °C e 42 °C. 

A Legionella começa a morrer em temperaturas acima de 70 °C e não se multiplicam em temperaturas acima de 50 °C. Se você depende do calor para matar a Legionella, seus sistemas de água precisam estar muito quentes constantemente – e isso pode causar riscos à segurança dos usuários, como queimaduras. 

Outro problema é que as temperaturas altas também dificultam a manutenção de desinfetantes, como o Hipoclorito de  Sódio, nos níveis necessários para matar microrganismos como a Legionella.

5- O Brasil não tem nenhuma Norma que regularize o controle de Legionella

Falso

A norma, ABNT NBR 16824: Sistemas de distribuição de água em edificações – Prevenção de legionelose – Princípios gerais fornece orientações para o gerenciamento de riscos e boas práticas para a prevenção da doença dos legionários associadas a sistemas de água prediais de edificações industriais, comerciais, de serviços, públicas e residenciais.

6 – A Análise de Perigos e Pontos Críticos de Controle (APPCC) para controle de Legionella deve ser realizada a cada 2 anos. 

Verdadeiro.

Legenda: Imagem ilustrativa de um Ponto Crítico de Controle contaminado. 

Segundo a NBR 16824, o ideal é que a análise seja realizada com periodicidade máxima de 2 anos. Para edificações com riscos identificados, recomenda-se que seja realizada pelo menos 1 vez ao ano. Caso as características da edificação forem alteradas durante esse período, deve-se realizar uma nova Avaliação de Risco de Legionella.

7 – Para realizar Análises de Legionella os Laboratórios devem ser certificados pelo Programa Elite do Centro do Controle e Prevenção de Doenças (CDC): 

Verdadeiro. 
Uma das exigências da norma é que os laboratórios responsáveis por realizar a análises de Legionella na água precisam apresentar a certificação ABNT NBR ISO 17025 e devem ser membros do programa ELITE, junto ao Centro de Prevenção e Controle de Doença dos EUA.

Legenda: Certificado da Microambiental do Programa Elite para análise de Legionella do CDC.

Vale ressaltar que o Programa ELITE é muito importante, pois,  identifica laboratórios que são capazes de isolar (cultivar e identificar) Legionella de amostras de água usando um método de cultura. Desse modo, os laboratórios que apresentam o certificado de proficiência são qualificados para realizar o processamento de amostras de água para Legionella

Como realizar o controle de Legionella nos sistemas de água hospitalares?  

O ideal seria que os estabelecimentos realizassem uma Avaliação de Risco de Legionella para identificar quais locais são mais propícios para o seu desenvolvimento nos sistemas de água do edifício. 

Abaixo listamos algumas medidas importantes para controle de Legionella em sistemas de água: 

  • Dosagem de Biocida (cloração): Fazer a manutenção da concentração de solução biocida adequada nos sistemas de água ajuda a diminuir a presença de Legionella de vida livre.

Além disso, recomendamos que estabelecimentos de saúde utilizem sistemas inteligentes de dosagem de dióxido de cloro que além de demonstrar uma melhor penetração nos biofilmes, esses  sistemas são os mais adequados para o setor de saúde que precisam do ajuste mais fino dessas concentrações.

  • Análises de água: A realização periódica de análises de água ajuda a verificar a presença das células bacterianas de Legionella de vida livre. 

Para isso, recomendamos a elaboração de um cronograma com análises periódicas considerando pontos em que a água fica estagnada ou áreas com uso infrequente, bem como a suscetibilidade dos ocupantes aos riscos de exposição. Além disso, é importante que o cronograma englobe o máximo de pontos críticos para serem analisados pelos menos dentro de um semestre.

A MICROAMBIENTAL POSSUI SERVIÇOS DE ANÁLISES MICROBIOLÓGICAS DE ÁGUA QUE ATENDEM SUAS NECESSIDADES

Para garantir a qualidade e a confiabilidade de seus laudos, a Microambiental investe em tecnologia e inovação tendo acreditação na NBR ISO/IEC 17025 e certificação pelo Programa Elite para análise de Legionella do CDC. Além disso, nossos laudos são disponibilizados no portal online, com fotos do local de coleta e observações de campo que auxiliam nos diagnósticos de não conformidades. Os dados são sincronizados automaticamente, sendo carregados na nuvem, garantindo maior controle e informações mais precisas.





POSTS RELACIONADOS

Precisa de ajuda? Converse Conosco