fbpx
Imagem Destacada

Como diminuir o risco de Legionella em chuveiros e sistemas de água quente?

Causadora da doença dos legionários – que acomete principalmente pessoas com o sistema imunológico frágil –, a Legionella é uma bactéria que se desenvolve em locais úmidos e quentes, sendo os chuveiros um deles.

Ambientes quentes e úmidos fornecem os nutrientes que a Legionella precisa para se proliferar. Por terem essas características, os chuveiros são um dos locais prediletos da bactéria e, por isso, é essencial manter sua higiene, bem como dos sistemas de água predial como um todo.

Por que os chuveiros são locais de risco?

Além de apresentarem temperaturas propícias ao desenvolvimento do microrganismo, os chuveiros dispersam gotículas de água que são inaladas pelo ser humano. Se essa água estiver contaminada, há o risco de contágio da doença.

Quais fatores favorecem o desenvolvimento de Legionella em chuveiros? 

  • Acúmulo de elementos particulados como matéria orgânica, ferro e calcário na cabeça do chuveiro.
  • Estagnação da Água: Se não for lavado regularmente o tubo da mangueira que conecta o chuveiro ao sistema pode reter a água estagnada por longos períodos que, em conjunto com a baixa concentração de Cloro Residual Livre, favorece o desenvolvimento da bactéria.
  • Temperatura da água: se a água que abastece o chuveiro estiver a uma temperatura entre 20 e 50 °C,  vai favorecer o desenvolvimento da Legionella no sistema.

Veja o infográfico abaixo mostrando pontos críticos de desenvolvimento e propagação da Legionella:

Cuidados que devem ser tomados para combater a Legionella em Chuveiros:

A melhor forma de prevenção é implementar um Programa de Gerenciamento de Água para Controle de Legionella, principalmente, em grandes edificações como hospitais, empresas farmacêuticas, alimentícias e condomínios. Mas, vamos dar algumas medidas de controle que podem ser aplicadas para limitar o crescimento e a propagação de Legionella em chuveiros, tais como:

1 . Limpe e faça a desinfecção da cabeça do chuveiro regularmente para evitar o acúmulo de resíduos como matéria orgânica, calcário, minerais e remediar a formação de Biofilme;

2. Opte em realizar a Limpeza de Caixas d’água e Reservatórios com empresas que tenham tecnologias que removam os Biofilmes. Para isso, se informe se o método aplicado retira as incrustações inorgânicas metálicas e a matriz polimérica extracelular do biofilme ou apenas utiliza o cloro como agente sanitizante no processo;

IMPORTANTE: ressaltamos que a limpeza das Caixas D’Água e Reservatórios é tão importante quanto a do próprio chuveiro no combate à Legionella, uma vez que esses locais armazenam a água que vai abastecer todo o sistema do edifício.

3. Dosagem de Biocida (cloração): A concentração de solução biocida adequada nos sistemas de água ajuda a diminuir a presença de Legionella de vida livre.

IMPORTANTE: o Cloro, na forma de hipoclorito de sódio, tem uma ótima ação desinfetante, eliminando grande parte de microrganismos potencialmente patogênicos (como a Escherichia coli) e bactérias oportunistas de vida livre, ou seja, bactérias que não estão contidas em Biofilmes.

4. Considere uma válvula misturadora termostática. Essa válvula mistura água quente e fria para evitar queimaduras, mas permite que a água seja armazenada temperaturas acima de 50ºC inibindo o desenvolvimento de Legionella no sistema.

5. Análises de água: A realização periódica de análises de água é uma ferramenta importantíssima, pois, ajuda a verificar a presença das células bacterianas de Legionella de vida livre.  As análises de água são o ponto inicial para a tomada de ações corretivas.

6. Considere realizar uma avaliação de risco de Legionella se você é o responsável pela manutenção de grandes edificações. Realizar uma avaliação detalhada vai permitir que você saiba onde estão os principais pontos críticos de desenvolvimento de Legionella, e aplicar com mais eficiência as medidas de controle citadas acima.

Dicas Para Limpar a Cabeça do Chuveiro:

1 – Retire a cabeça do chuveiro do cano.

2 – Desmonte o chuveiro e remova todas as peças.

3 – Coloque as peças na pia e mergulhe-as em uma mistura de bicarbonato de sódio, vinagre branco e água quente.

4 – Use uma escova de dentes velha para remover qualquer resíduo.

5 – Lave as peças e encha novamente a pia com uma mistura de detergente e água quente. Mergulhe as peças por 10 minutos.

6 – Esvazie a pia novamente e ferva uma chaleira com água para derramar sobre as peças, agora limpas, para remover os resíduos dos produtos de limpeza.

7 – Seque com papel toalha e deixe em campo aberto para secar completamente antes de recolocar no tubo do chuveiro.

Conheça nosso sistema inteligente de dosagem de cloro:

A Microambiental possui um sistema automatizado de dosagem de cloro que ajuda a evitar contaminações microbiológicas e evita grandes oscilações. Além disso, o sistema apresenta uma Interface web para configuração de dispositivos e manutenção remota com alerta por e-mail. 

Links de referência e onde aprender mais sobre o assunto:

https://www.cdc.gov/legionella/index.htm

http://www.inicepg.univap.br/cd/INIC_2010/anais/arquivos/0762_0718_01.pdf





POSTS RELACIONADOS

Copyright 2016 Microambiental | Desenvolvido por Lamattina Marketing Digital

Precisa de ajuda?
Converse Conosco