fbpx
Trabalhe Conosco
Imagem Destacada

Osmoses portáteis: entenda seu funcionamento e cuidados

As osmoses portáteis tem como objetivo produzir água purificada, nos padrões exigidos pela ANVISA, para alimentar as máquinas de diálise em unidade de tratamento intensivo (UTI) ou enfermarias de unidades intra-hospitalares em pacientes com insuficiência renal, em locais onde não existam sistemas centrais de tratamento. 

No artigo desta semana, vamos falar sobre:

  • o que são as osmoses portáteis;
  •  quando são aplicadas;
  •  como funcionam e;
  •  quais medidas de controle temos que ter para garantir a qualidade da água purificada. 

O que são osmoses portáteis? 

A produção de água purificada para hemodiálise pode ser realizada de duas formas: utilizando um sistema portátil de purificação de água que normalmente abastece apenas de 01 até 02 máquinas ou por um sistema de tratamento central composto por tanque de reservação e looping que pode atender diversas máquinas de hemodiálise (de 01 até 10 máquinas).

Quando utilizamos os sistemas de osmose portátil? 

Pacientes  que se encontram em estado agudo de falência renal são atendidos em unidades de tratamento intensivo (UTI) ou em enfermarias de unidades intra-hospitalares precisam receber o procedimento de hemodiálise a beira do leito, e para realizar esse procedimento utiliza-se a osmose portátil. 

Para o processo de hemodiálise é necessária uma água com maior grau de pureza seguindo os parâmetros exigidos pela  RDC 11, de 22 de março de 2011. Por isso, utilizamos o sistema de osmose portátil para tratar a água antes do processo de hemodiálise, garantindo a segurança dos pacientes. 

Como funcionam as osmoses portáteis? 

Na diálise à beira do leito utiliza-se a água potável distribuída pelo hospital em pontos específicos de uso que são conectados à osmose portátil que, por sua vez, trata a água e depois alimenta a máquina de diálise. Normalmente o sistema osmose portátil apresenta um sistema de pré tratamento simples contendo: 

  • Microfiltro de partículas de 5 micra para remover sólidos em suspensão e proteger os componentes seguintes do sistema; 
  • Filtro de carvão ativado para adsorver o cloro, substâncias orgânicas, moléculas de líquido ou gases que se ligam à superfície de um sólido ou líquido. O sistema pode utilizar até dois filtros de carvão ativado dependendo dos níveis de cloro livre na água de alimentação.

Após o pré tratamento, a água passa pela membrana de osmose que faz a dessalinização da água, reduzindo a sua condutividade, além de fazer a remoção de bactérias e suas toxinas produzindo o permeado de diálise (água purificada) que é distribuído diretamente para a máquina de diálise. A máquina de diálise usa então o permeado para preparar o dialisato. 

Quais cuidados devemos ter com os sistemas de osmose portátil? 

Diferentemente dos sistemas centrais de hemodiálise que possuem um pré tratamento com filtros multimídia, leito misto e/ou abrandador e carvão ativado  antes da  osmose reversa, na diálise à beira do leito todo o processo de purificação da água é realizada diretamente sistema de osmose portátil.

Desse modo, precisa-se tomar maior cuidado com a água de alimentação do sistema e recomendam-se as medidas de controle abaixo: 

  • Antes de aplicar o sistema de purificação de água portátil conheça as características físico-químicas e microbiológicas da sua água de alimentação. Os dados das análises  podem ajudar na escolha do melhor filtro para tratar o sistema. 

Por exemplo, se sua água de alimentação tiver uma alta concentração de cloro livre na água, talvez seja interessante utilizar dois filtros de carvão ativado visando aumentar a vida útil das membranas e garantir a correção dos níveis de cloro no permeado. 

  • Monitorar a qualidade da água de abastecimento da osmose reversa portátil para  identificar potenciais incrustantes e contaminantes microbiológicos;

Vale ressaltar que a água potável é a matéria-prima para a água purificada, logo se não estiver nas especificações adequadas, o sistema de purificação pode não conseguir reter as impurezas que resultarão na deposição de matéria orgânica, incrustações nas membranas e facilitando o desenvolvimento de biofilmes no sistema. 

  • Realizar análises periódicas da água no sistema de osmose reversa portátil. Devem ser examinadas amostras no final do condutor principal anelar do permeado com o objetivo de monitorar o processo; 
  • O ponto de alimentação para a osmose portátil deve ser periodicamente drenado e higienizado, evitando a estagnação da água e possíveis contaminações;
  • Se for utilizar mangueiras para alimentar o sistema de purificação, remenda-se que essa mangueira não seja longa e deve ser higienizada com frequência para evitar a estagnação da água na mangueira e a formação de biofilmes;

A MICROAMBIENTAL POSSUI UM CONJUNTO DE SERVIÇOS PARA MONITORAR A QUALIDADE DA ÁGUA: 

A Microambiental é uma empresa com mais de 20 anos de experiência em controle microbiológico em água. Dispomos de soluções completas para monitorar a qualidade da água e o desenvolvimento de biofilmes.  Além disso, contamos com uma equipe de atendimento técnico que presta assessoria aos clientes na resolução de não conformidades nas análises.





POSTS RELACIONADOS

Precisa de ajuda? Converse Conosco