fbpx
Trabalhe Conosco
Imagem Destacada

Um problema invisível: por que precisamos falar sobre biofilmes na indústria de alimentos?

A água tem um papel fundamental na segurança da produção de alimentos sendo utilizada na maioria das operações de preparação, processamento, limpeza dos ambientes e equipamentos. Desse modo, a água utilizada no processo deve ser livre de microrganismos e sua qualidade averiguada periodicamente. 

Os biofilmes são complexas comunidades microbianas de difícil detecção, entretanto, podem levar a problemas sérios e caros, incluindo deterioração dos alimentos produzidos, comprometer os padrões de potabilidade da água, causar problemas de eficiência de produção, biocorrosão e entupimento de tubulações.

Assista ao vídeo sobre Biofilmes

No artigo dessa semana vamos ver:

  • Locais de desenvolvimento dos biofilmes;
  • Alguns sinais que podem ajudar a detectá-los;
  • Como reduzir seu risco.

Onde os biofilmes se formam? 

Os Biofilmes se formam em praticamente qualquer tipo de superfície. Podem ser encontrados em reservatórios, caixas d’água, tubulações, equipamentos mal projetados, entre outros locais com limpeza e higienização inadequadas.

Depois que se fixam em uma superfície, não apenas continuam a crescer, mas também se dispersam no sistema de água em forma de agregados celulares. Após a sua dispersão, as bactérias podem colonizar novos ambientes, reiniciando a formação de novos biofilmes.

Quais sinais de que você possa ter biofilme nos seus sistemas de água? 

A seguir estão os sinais de que você possa ter um biofilme em suas instalações:

  • Inconformidades esporádicas nas análises de água ou picos nas contagens de bactérias heterotróficas podem ser devido a biofilmes;
  • Aparência visual: a aparência dos biofilmes pode variar de leve descoloração da superfície ou equipamento a uma substância viscosa / pegajosa.

De que maneiras podemos de reduzir o risco de biofilmes nos sistemas de água?

A abordagem mais eficaz para reduzir a formação de biofilme é garantir que sua instalação tenha um Plano de Segurança da água sólido contendo as seguintes medidas de controle: 

  • Análises de água: apesar das análises não averiguarem a presença do biofilme, se realizadas regularmente, contribuem para a identificação de focos de desenvolvimento de biofilmes e pontos de contaminação microbiológica. As análises de água são o ponto inicial para a tomada de ações corretivas.
  • Filtração: O sistema de filtração diminui a quantidade de matéria orgânica que chega aos nossos reservatórios e caixas d’água, e assim ajuda a diminuir o desenvolvimento de bactérias de vida livre ali presentes desacelerando o processo de formação do Biofilme.
  • Dosagem de Biocida (cloração): A concentração de solução biocida adequada nos sistemas de água ajuda a controlar a presença de bactérias de vida livre (planctônicas), diminuindo a velocidade do processo de formação do biofilme.
  • Limpeza de Caixas d’água e Reservatórios: Deve-se realizar semestralmente a higienização de reservatórios de água. Além disso, é importante optar por empresas que utilizam tecnologias que removam os Biofilmes. Para isso, pergunte se o método aplicado retira as incrustações inorgânicas metálicas e a matriz polimérica extracelular do biofilme ou apenas utiliza o cloro como agente sanitizante no processo;

A MICROAMBIENTAL POSSUI TECNOLOGIA EXCLUSIVA PARA REMOÇÃO DE BIOFILMES.

O serviço de limpeza de reservatórios e caixa d’água da Microambiental é reconhecidamente eficaz, pois utiliza produto e método exclusivos que removem com facilidade as incrustações inorgânicas metálicas e a matriz polimérica extracelular do biofilme. Esse procedimento dispensa o uso do hidrojateamento de alta pressão, esfregões, escovas e buchas, o que torna a operação mais rápida e garante a integridade do revestimento interno do reservatório.





POSTS RELACIONADOS

Precisa de ajuda? Converse Conosco