fbpx
Trabalhe Conosco
Imagem Destacada

Efeitos do biofilme em sistemas de água purificada

A água purifica é amplamente utilizada em estabelecimentos de saúde, laboratórios farmacêuticos e de cosméticos, seja no preparo de fórmulas farmacêuticas ou, ainda, nas diversas etapas de higienização destes ambientes. 

Os biofilmes são comunidades de microrganismos delimitados por uma matriz polimérica que se aderem a uma superfície. Podem-se encontrá-los em qualquer superfície que tenha contato com água, mesmo em ambientes com condições difíceis, em que os nutrientes sejam limitados como sistemas de purificação de água.

No artigo desta semana, vamos falar sobre:

  • como os biofilmes podem se desenvolver em sistemas de água purificada;
  • quais efeitos que podem causar nesses sistemas e;
  •  quais medidas tomar para remediar o problema dos biofilmes. 

Como os biofilmes podem se formar em sistemas de água purificada?

Apesar das múltiplas barreiras presentes nos sistemas de tratamento e purificação que podem remover bactérias da água, ainda sim existe o risco de contaminação bacteriana caso os processos de manutenção e higiene desses sistemas sejam ineficientes.  

A formação de um biofilme se inicia quando bactérias livres (planctônicas) presentes na água se aderem a uma superfície. Quando a colônia começa a se estabelecer e a crescer, produz estruturas de adesão celular e torna-se muito mais difícil a sua remoção. Um biofilme estável pode continuar a se desenvolver ao longo de vários anos em paredes do reservatório, equipamentos, filtros, resinas entre outros locais. 

A qualidade da água de alimentação pode influenciar na formação de biofilmes no sistemas de purificação? 

A água potável é a matéria-prima para a água purificada. Hoje os principais parâmetros microbiológicos considerados pela legislação brasileira  são os Coliformes Totais e Escherichia coli.

Assim, a água potável pode ter a presença de alguns microrganismos que estão mais frequentemente associados à produção de biofilmes, tais como os Staphylococcus, Enterococcus spp, Klebsiela pneumoniae, Pseudomonas aeruginosa e Staphylococccus aureus.

Logo, se a água de alimentação do sistema não estiver nas especificações adequadas, o sistema de purificação pode não conseguir reter as impurezas que resultarão na deposição de matéria orgânica, incrustações nas membranas e facilitando o desenvolvimento de biofilmes no sistema.

Quais efeitos os biofilmes podem causar nos sistemas de água purificada? 

O acúmulo indesejável de depósitos biológicos sobre uma superfície pode gerar inconformidades esporádicas nos laudos de análises de água e contribuir para um aumento da presença de fragmentos produzidos pelo metabolismo e morte celular. Como resultado, os níveis TOC podem aumentar, assim como os níveis de endotoxinas.

Além disso, contribui com a diminuição da eficiência do equipamento e os microrganismos contidos em biofilmes estarão mais resistentes à ação de agentes químicos, como o cloro, amplamente utilizado em procedimentos de higienização de reservatórios.

Como remediar os problemas relacionados a biofilmes em sistemas de água purificada? 

A abordagem mais eficaz para reduzir a formação de biofilme é garantir que sua instalação tenha um Plano de Segurança da Água sólido garantindo  o monitoramento da qualidade da água, a manutenção e higienização dos sistemas de purificação e dos reservatórios da água potável e purificada. 

Abaixo descrevemos as principais medidas de controle, pertinente a cada matriz de água, que devem conter no seu Plano de Segurança da água:

Cuidados com o sistema de água potável (alimentação): 

  • Realizar análises de potabilidade da água: o ponto fundamental para qualquer processo de purificação de água é a qualidade da água de alimentação do sistema. Apesar das análises não confirmarem a presença do biofilme, se realizadas regularmente, podem identificar potenciais incrustantes e contaminantes microbiológicos.
  • Limpeza de Caixas d’água e Reservatórios: deve-se realizar semestralmente a higienização de reservatórios de água. Além disso, é importante que a empresa utilize tecnologias, como as da Microambiental, que removem os biofilmes no processo semestral de higienização dos reservatórios da água de alimentação do sistema. 
  • Filtração: o sistema de filtração diminui a quantidade de matéria orgânica que chega aos nossos reservatórios e caixas d’água, e assim ajuda a diminuir o desenvolvimento de bactérias de vida livre ali presentes, desacelerando o processo de formação do Biofilme.
  • Dosagem de Biocida (cloração): a concentração de solução biocida adequada nos sistemas de água potável ajuda a controlar a presença de bactérias de vida livre (planctônicas), diminuindo a velocidade do processo de formação do biofilme.

Cuidados com o sistema de purificação de água: 

  • Realize análises físico-químicas e microbiológicas da água purificada trimestralmente, com o objetivo de monitorar o processo. 
  • Realize periodicamente a higienização no sistema: o processo de higienização consiste na remoção de biofilmes nas membranas, resinas e nas paredes dos purificadores com agente sanitizante adequado; 
  • Verifique periodicamente as membranas do sistema de osmose reversa e as resinas dos sistemas de desionização; 
  • Verifique o nível de saturação dos pré filtros para particulados e de carvão ativado;
  • Realize a limpeza e troca periódica das mangueiras que comunicam o filtro de água com o equipamento destilador de água.

A MICROAMBIENTAL POSSUI UM CONJUNTO DE SERVIÇOS PARA MONITORAR A QUALIDADE DA ÁGUA: 

A Microambiental é uma empresa com mais de 20 anos de experiência em controle microbiológico em água. Dispomos de soluções completas para monitorar a qualidade da água de produção e o desenvolvimento de biofilmes.  Além disso, contamos com uma equipe de atendimento técnico que presta assessoria aos clientes na resolução de não conformidades nas análises.





POSTS RELACIONADOS

Precisa de ajuda? Converse Conosco